100 ideias inovadoras para 2017: Atleta.co!

Posted on Posted in Uncategorized

81. SERVIÇOS DE CONEXÕES ENTRE PESSOAS

Recentemente, tem surgido inúmeras plataformas que ajudam a conectar pessoas que precisam ou têm algo a oferecer. Duas delas podem ser de inspiração para que você, empreendedor, também crie seu próprio sistema para ajudar as  pessoas a se encontrar.

Uma Rede Social Esportiva, um Marketplace e muito Aprendizado!

Um conceito que hoje é simples, mas que sua aplicação passa por inúmeros desafios e barreiras de entrada. Por este motivo a Atleta.co investe em uma solução com mais recursos, proporcionando uma experiência completa para seus usuários. Confira também a Atleta.co como vencedora como um Marketplace inovador de esportes no Startup Weekend do Google.

Já o Atleta.co surgiu da necessidade de Alex Frazatti e seus sócios, Ernanni Bronzatto, Daniel Gomes e Rodrigo Pedrosa, de conseguir pessoas dispostas a praticar esportes em grupo com eles, especificamente futebol e tênis. “As facilidades deste mercado é que, como unimos esporte e tecnologia, temos uma receptividade muito boa, pois o brasileiro gosta de ambos. Além disso, temos a possibilidade de atuar em um mercado global bilionário.

CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA ESPORTIVO

Após inúmeras validações de negócio, ficou claro que exitem muitas dificuldades para a Atleta.co atuar, não apenas pelo indivíduo que deseja praticar algum esporte, mas também pelos donos de quadras e professores. A partir destas conclusões a Atleta.co definiu como meta, atingir todos os envolvidos na realização de jogos.

REDE SOCIAL ESPORTIVA

MARKETPLACE DE QUADRAS

ESCOLA ATLETA.CO

Transformando dificuldades em oportunidades!

Os últimos anos não foram fáceis para a economia brasileira. Em 2015, o PIB sofreu uma queda drástica de 3,8%. Em agosto de 2016, o desemprego chegou a alcançar 12 milhões de brasileiros, segundo o IBGE. O instituto ainda aponta que, desde que começou seus registros, em 1948, esta foi a primeira vez que o país ficou dois anos consecutivos em severa retração econômica. Entretanto, há quem soube aproveitar a crise financeira para transformar dificuldades em oportunidades e aguardou ansiosamente por 2017.

2017, um ano melhor para empreender

Com o alto nível de desemprego, muitos brasileiros aproveitaram a rescisão e o fundo de garantia para investir em um negócio próprio. Outros começaram a trabalhar como freelancers, oferecendo mão de obra altamente qualificada para empresas de pequeno porte e mais especializadas.

Foram criados mais de 851 mil novos negócios entre janeiro e maio de 2016.

Unindo estatísticas favoráveis, planos que facilitam a criação de novas empresas – como o Simples Nacional, que cria  condições diferenciadas para a abertura de empresas de todos os tipos e tamanhos – e mão de obra altamente especializada, 2017 realmente pode ser o ano certo para o empreendedorismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *